As Igrejas de Florença: Santa Croce e Santa Maria Novella

Panorâmica

Aproveite da facilidade de um pacote combo para visitar duas das belezas históricas de Florença, berço do Renacimento. A Basílica de Santa Maria Novella contém o maravilhoso Crucifixo pintado por Giotto e o Crucifixo Ligneo esculpido por Brunelleschi; a reserva inclui a locação do Tablet Audio Guia para a visita. A Basílica de santa Croce, é uma das Igrejas mais bonitas de Florença e a Igreja franciscana maior do mundo; chamada também como Templo das Glórias Italianas, pelo fato que muitos artistas, escritores e scientistas importantes como Michelangelo Buonarroti, Galileo Galileo, Gioachino Rossini, Ugo Foscolo e Leon Battista Alberti, foram sepultados aqui.

O QUE VOCÊ PRECISA SABER ANTES DE RESERVAR

IMPORTANTE: após ter completado sua reserva com sucesso, irá receber dois e-mails: o primeiro (imediatamente após a reserva) será a copia de seu pedido e o segundo (um dia útil após a reserva ou na Segunda-feira se o pedido for feito na Sexta-feira ou final de semana) com o Voucher que deverá ser imprimido e apresentado ao museu 15 minutos antes do horário confirmado. Favor completar corretamente o formulário com enderço e-mail e verificar que os filtros anti-spam e antivírus não estejam bloqueando o correio eletrônico do nosso endereço [email protected] Especial atenção aos usuários de AOL e Sbcglobal.net. O voucher estará disponível em sua conta um dia útil após o pedido.

ATENÇÃO: se o horário reservado não estiver disponível, será confirmado automaticamente o horário mais próximo na mesma data. Os ingressos serão confirmados segundo disponibilidade do museu.

Política de cancelamento

Uma vez confirmada a visita, não será possivel modificar ou cancelar.

Basílica de Santa Croce

O patrimônio artístico e a riqueza histórica do Complexo monumental de Santa Croce oferecem a possibilidade de visitar areas distintas, todas acessíveis com um único ingresso.

1. A Basílica: com planta em forma de "T" e três naves, típica da tradição dos conventos francisacanos. O percurso permite a visita do pantheon dos sepulcros mais ilustres (entre estes o de Michelangelo Buonarroti, Galileo Galilei, Niccoló Macchiavelli), as tumbas no piso, os altares vasarianos e muitas capelas afrescadas por artistas iatalianos de 1200 em diante (Giotto, Agnolo Gaddi, etc.).

2. Claustro: deste ponto vemos a Cappella Pazzi e a Galleria fúnebre de 1800 (claustro de 1300), o museu Pietro Parigi dedicado às obras do xilografo florentino, ativo em Santa Croce de 1965 a 1983 (Claustrinho antigo) e o Claustro de 1400, situado entre o Museo dell'Opera e a parte posterior da Biblioteca Nacional.

3. O Museo dell'Opera: localizado entre o Claustro de 1300 e o Claustro de 1400. O percurso permite a visita ao Crucifixo de Cimabue, os frescos da "Última Ceia" e "l’Albero della vita" de Taddeo Gaddi, a estátua de San Ludovico de Donatello, a "Discesa di Cristo al Limbo" de Agnolo Bronzino e o "Monumento funebre a Gastone" da Torre de Tino di Camaino.

O tempo previsto para visita das três areas é de aproximadamente 2 horas.

 

Basílica de Santa Maria Novella com Videoguia Tablet

O crucifixo pintado por Giotto e o crucifixo de madeira esculpido por Brunelleschi e a Trindade de Masaccio seriam elementos suficientes para determinar a gloria da Basílica de Santa Maria Novella, mas a Igreja acolhe inúmeras obras de arte e de pintura, escultura e arquitetura, incluindo a maravilhosa fachada realizada por Leon Battista Alberti.

As principais obras:

  • A Trindade de Masaccio (1425-1426): recoberto em 1570 por Giorgio Vasari com um altar de pedra e uma obra sobre a Madonna do Rosario, o afresco foi encontrado durante a reforma da Igreja no século XIX, foi destacado da paredee acomodado na parte interna da fachada. Em 1952 foi descoberto e restaurado em baixo do gesso  da obra "Lo Scheletro Giacente" de Masaccio na base da Trindade, que contém a escrita "Io fu già quel che voi siete e quel chi son voi ancor sarete" ("eu ja fui aquele que você é, e o que você será"), são as palavras ditas por Jesus ao Pai na oração da Páscoa antes de sua morte.
  • Crucifixo de Giotto (1288-1289): em 2000 voltou restaurado e recolocado no centro da Basílica, na parete alta. Inspirado na escola da espiritualidade francescana de "Cristo patiens" que evidência o tema da paixão, é a imagem do corpo de Cristo no instante do abandono da vida, simbolizada pelo sangue que escorre de seus membros, da separação da materia e da alma, exaltando a encarnação divina destinada a reissurreição. Aqui a extraordinária beleza encontra-se no realismo do modelo não mais idealizado, como na arte bisantina, mas conrrespondente à realidade.
  • Crucifixo de Brunelleschi (1410-1415): seguindo o crucifixo de Giotto, Brunelleschi reelaborou a figura de Cristo debruçado na cruz implementando uma torção pra o lado esquerdo criando mais pontos de vista privilegiados "gerando espaço" ao seu redor induzindo os visitantes a circular em torno da figura. A obra é carcaterizada por um atento estudo da anatomia e das proporções com um resultado essêncial (inspirada na antiguidade), exaltando a dignidade sublime e a harmonia da obra. O Cristo é mais idealizado e medido e a perfeição matemática das formas, baseada ao homem ideal de Vitruvio, é também o éco a perfeição divina do sugeito.
  • Capela Tornabuoni ou Capela Maggiore: dedicada à Madonna Assunta, foi decorada a pedido da família Ricci com afrescos de "Orcagna" na metade do século XIV, que estavam seriamente deteriorados após um século de sua criação,  foram sucessivamente gravemente danificados por um incêndio em 1357. Os afrescos ainda visíveis são os de Ghirlandaio efetuados sob pedido dos novos donos da Capela, a família Torabuoni, com histórias da Vida da Virgem, evangelhos apocrypha, Giovanni Battista e os Quattro Evangelistas. O maestro teve ajuda de muitos outros artistas, etre eles, o jovem Michelangelo, por um breve periodo. Os afrescos retraem personagens da época, sobretudo da família Tornabuoni, assim  como artistas, leterários e filosofos.

A Basílica

A fachada de mármore de Santa Maria Novella é entre as obras mais importantes do Renascimento florentino, mesmo tendo sido iniciada em um periodo precedente. Foi completada definitivamente somente em 1920. Alberti encontrou uma solução moderna a ser utilizada sob rigidas estruturas góticas, harmonizando os elementos pré-existentes com àqueles do novo estilo.

Capela de Filippo Strozzi: sua fama é devida aos afrescos realizados por Filippino Lippi iniciados no final dos anos 80 do século XV e terminados em torno de 1502, concluindo o periodo da fase de pinturas do artista. O tema do ciclo dos afrescos da Capela Strozzi são histórias da vida dos santos Filippo Apostolo e Giovanni Evangelista: o primeiro com o nome diretamente ligado ao do artista, o segundo ao santo padroeiro da capela.

Capela Gondi: a capela foi dedicada a San Luca, foi costruida por "fra Ranieri" dito o "Greco" (o Grego) em 1264. Aqui, em 18 de outubro de 1279, no dia da festa de San Luca, o cardeal dominicano Latino Malabranca colocou a primeira pedra para a construção da Basílica. Desde 1319 a 1503 a capela foi da família Scali, até o momento que passou à família Gondi, que confiou o renovamento da estrutura à Giuliano de Sangallo. Em 1571-72 os frades decidiram de conceder à família Gonde o precioso crucifixo de Brunelleschi, onde continua até hoje.

Capela Gaddi: dedicata a San Girolamo, padroeiro da família Gaddi, o stilo arquitetônico é de Giovanni Antonio Dosio, dicípulo de Michelangelo, que a ideou segundo o estilo do maestro. Os preciosos mármores que decoram a capela foram roubados por Roma no século XVI.

Capela Strozzi de Mantova: foi construida entre 1340 e 1350 em honra de San Tommaso d'Aquino, graças à  munificência do ramo da  família Strozzi de Mantova, sucessivamente afrescada por Nardo de Cione, irmão de Andrea Orcagna. As pinturas nas paredes representam o reino dos céu, estruturado segundo a visão da Divina Commedia de Dante.

O Museu

O museu comprede os primeiros dois claustro do antigo convento, o "Cappellone degli Spagnoli" e o vasto ambiente do Refeitório. O mais célebre, o claustro Verde, que deve seu nome à cor predominante do singular ciclo de pinturas com Histórias da Genesis que decora três dos quatro lados, da primeira metade de 1400, comprende as famosas scenas do Pecado Original e do dilúvio Universal pintadas por Paolo Uccello. No mesmo lado do Claustro Verde podemos observar uma sala do convento, chamada  "Cappellone degli Spagnoli" desde 1566 quando foi cedida à comunidade espagnola que a acediou seguida por Eleonora de Toledo, esposa do Duque Cosimo I de’ Medici. O sugestivo ambiente é inteiramente decorado por um complexo ciclo de afrescos do pintor Andrea di Bonaiuto (1365-1367), que celebra em chave alegorica o triunfo da Igreja catolica contro a eresia e a vida ativa e contemplativa da ordem dominicana.

Do Claustro Verde tem-se acesso também à capela da nobre família dos Ubriachi e ao amplo Refeitorio conventual, onde uma espetacular pintura mural de Alessandro Allori e uma grande tela da Última Ceia do mesmo artista (1584-1597) se misturam com os restos da decoração orinal e afrescos de 1300. Os dois ambientes ospedam pinturas que provem de diferentes locais do complexo monumental, entre os quais o raro poliptico assinado Bernardo Daddi, e uma ampla seleção de moveis e paramentros liturgicos que faziam parte do antigo Tesouro da basílica.

Vídeo guia Tablet para Basílica de Santa Maria Novella

O tablet descreve a história do complexo de Santa Maria Novella, graças a uma série de textos e inserções de áudio, juntamente com uma extensa galeria de fotos e idéias interativas. Há uma abundância de foco em grandes obras, de grande Crucificação por Giotto, Masaccio e Brunelleschi para os maravilhosos ciclos de Andrea Bonaiuto, Domenico Ghirlandaio e Filippino Lippi, que se distingue das sepulturas para os refinamentos de Andrea Cavalcanti e Sandro Botticelli. Uma história que oferece multimídia para os olhos do público que a unidade artística, cívica e religiosa que faz com que o convento dominicano um dos lugares mais extraordinários de Florença.

RESTRIÇÕES E NORMAS DE COMPORTAMENTO

Vestir roupas adequadas: não será possivel o acesso com vestuário não coerente ao local sacro a visitar. Será necessária a apresentação com roupas que possam cobrir costas, ombros e pernas; Fazer silêncio; Desligar aparelhos eletrônicos; Não comer e beber; Não introduzir animais; Não tocar nas obras; Não fumar; Não utilizar flash ou tripés; Não será possivel entrar com malas de grande dimensões; Não há chapelaria para deposito de bagagens ou bolsas;

Detalhes do preço

horário

Share this Service