Museu Arqueológico de Gela

Panorâmica

O Museu encontra-se perto da área da acrópoli grega (aberto todos os dias das 09:00 às 13:00, das 14:00 até uma hora antes do pôr-do-sol).

A bilheteria suspende o serviço meia hora antes do fechamento do sito.

Os ingressos são válidos para visitar o museu e os muros históricos de Capo Soprano.

Os ingressos reservados e confirmados deverão ser retirados com a apresentação do voucher na bilheteria.

Política de cancelação: as cancelações deverão ser solicitadas 1 dia útil antes da data confirmada para obter o reembolso dos ingressos menos taixa de serviço, pedidos de cancelamento sucessivos e no show não serão reembolsáveis.

 

Museu Arqueológico de Gela

A sede do museu é um edifício realizado nos anos cinquenta. Em 1984, após reformas de ampliamento, o Museu foi reaberto com nova decoração. Desde 1995 os percursos expositivos e didáticos internos foram totalmente renovados.

Atravéz das cerâmicas e bronzes temos um panorama da história preistórica e medieval da cidade de Gela antiga e do território aos redores. Gela foi a primeira colônia ródio-cretese fundada na Sicília, segundo Tucidide, em 689-688 a.C. A cidade transformou-se numa das mais importantes da ilha, a ponto de concorrer com Siracusa. O seu aumento a levou a fundar em 581 a.C. Akragas (Agrigento). Após a metade do século V iniciou seu declinio. Em 405 a.C. foi conquistada e destruida pelos Cartaginesi. Recostruida no século IV a.C., foi mira de ataques por parte de Siracusa, até o momento em que, entre 285 e 282 a.C. foi destruida pelo tirano de Agrigento, Phintias, que tranferiu seus habitantes à Licata, onde nasceu uma nova cidade chamada Phintiade.

As coleções. O núcleo mais antigo das coleções são de Navarra e Nocera. A primeira adquirida pelo Museu nos anos cinquenta, comprende um grande número de vasos "corinzi" e "attici" com figuras pretas e vermelhas, provenientes de escavaçoes clandestinas, recolhidos pelo Barão Giuseppe Navarra. Entre os vasos com figuaras pretas (final do século VI, começo do século V  a.C.) encontram-se obras atribuidas ao pintor Pittore de Gela e ao Pittore di Eucharides e muitas lekythoi da "classe di Phanillys". Entre os vasos com figuars vermelhas (primeira metade do século V a.C.) estão expostos os do Pittore di Edimburgo, do Pittore di Boreas, do Pittore della Phiale di Boston, do Pittore dei Porci, do Pittore di Berlino e del Pittore di Brygos. Trata-se de obras de grandes artistas (decoradores de objetos em cerâmica) que chegaram a Gela com navios de mercadorias. Os restos destas embarcações foram encontrados em frente à costa e permitiram que fossem feitos estudos da arquitetura naval antiga e sobre o tráfego comercial que a antiga colônia mantia com outras cidades da Grécia.

A exposição das obras é em ordem cronológico, divididas em oito grandes sessões e em anexo encontra-se todo materia didático.
 


 

Detalhes do preço

horário

Share this Service